menu.gif
Voz
Motricidade Oral
Linguagem e Aprendizagem
Câncer de Cabeça e Pescoço
Alterações Neurológicas
Cursos
Desenvolvimento Infantil
Audiçaõ
Comunicação
Estética
Idoso
Fonoaudiologia Escolar
Fonoaudiologia Empresarial
Fonoaudilogia
Links
Conselhos
Localização
Direitos Autorais
Cursos
Supervisão

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

NÓDULOS VOCAIS

 

São lesões organofuncionais benignas, geralmente bilaterais, simétricas esbranquiçadas e rígidas nas pregas vocais. São causados além de uma predisposição anatomofuncional, principalmente pelo chamado abuso vocal ou comportamento vocal inadequado.

São mais comuns em mulheres adultas, entre 25 a 40 anos, muitas vezes com atividades que exijam grande quantidade de fala.

Alguns dos sintomas são rouquidão, com piora da voz no decorrer do dia e/ou da semana, e/ou enfraquecimento gradual da voz.

Pode ocorrer em também em crianças, mas mais em meninos que em meninas, por volta dos 7 a 9 anos.

Quando a rouquidão persistir por mais de 15 (quinze) dias, ou quando apresentar sensações como dor, corpo estranho na garganta ao engolir, pigarro, tosse improdutiva (sem catarro), procure um otorrinolaringologista e/ou um fonoaudiólogo. Em alguns casos poderá ser médico (clínico e/ou cirúrgico) seguido ou não de tratamento fonoaudiológico. Em outros será indicado diretamente a Avaliação e Terapia Fonoaudiológica.

 

 

CISTOS VOCAIS

 

São lesões benignas, esbranquiçadas, amareladas ou avermelhadas, uni ou bilaterais. Podem ocorrer em qualquer idade e são causados por fatores embriogenéticos. O indivíduo se queixa de cansaço na voz e que sua voz está diferente, alterada, rouca, áspera,etc.

Quando a rouquidão persistir por mais de 15 (quinze) dias, ou quando apresentar sensações como dor, corpo estranho na garganta ao engolir, pigarro, tosse improdutiva (sem catarro), procure um otorrinolaringologista e/ou um fonoaudiólogo . Em alguns casos poderá ser médico (clínico e/ou cirúrgico) seguido ou não de tratamento fonoaudiológico. Em outros será indicado diretamente a Avaliação e Terapia Fonoaudiológica.

 

EDEMA DE REINKE

 

Lesão bilateral alargada, de coloração rosada, com fenda irregular e pouca abertura respiratória. Localiza-se por toda a prega vocal e é causada por fonotrauma e pelo uso prolongado do cigarro (tabagismo).

Ocorre em adultos, mas mais em mulheres, entre 35 a 45 anos.

Um dos sintomas principais é a rouquidão. Por causa do edema a voz é grave, considerada até mesmo agradável no início. Mas com o tempo o problema se agrava, pode ocorrer dificuldade para respirar, a voz se tornar muito grave e apresentar chiadeira. Algumas mulheres com edema de Reinke queixam-se de serem confundidas com homens quando falam, principalmente ao telefone.

Quando a rouquidão persistir por mais de 15 (quinze) dias, ou quando apresentar sensações como dor, corpo estranho na garganta ao engolir, pigarro, tosse improdutiva (sem catarro), procure um otorrinolaringologista e/ou um fonoaudiólogo . Em alguns casos poderá ser médico (clínico e/ou cirúrgico) seguido ou não de tratamento fonoaudiológico. Em outros será indicado diretamente a Avaliação e Terapia Fonoaudiológica.

 

 

LEUCOPLASIA

 

Lesão organofuncional de prega vocal é causada por fatores genéticos, fumo (tabagismo), uso de álcool, abuso vocal ou comportamento vocal inadequado (fonotrauma) e RGE (refluxo gastro-esofágico). Ocorre mais em homens adultos que apresentam fadiga vocal e a voz fica rouco-áspera.

Quando a rouquidão persistir por mais de 15 (quinze) dias, ou quando apresentar sensações como dor, corpo estranho na garganta ao engolir, pigarro, tosse improdutiva (sem catarro), procure um otorrinolaringologista e/ou um fonoaudiólogo. Em alguns casos poderá ser médico (clínico e/ou cirúrgico) seguido ou não de tratamento fonoaudiológico. Em outros será indicado diretamente a Avaliação e Terapia Fonoaudiológica.

 

 

GRANULOMA

 

É uma lesão organofuncional, esbranquiçada ou avermelhada na região posterior, localizada na porção cartilagínea da prega vocal, ou em qualquer área pós-cirurgia laríngea. Ocorre geralmente em adultos, por trauma mecânico (quando há intubação agressiva ou prolongada, refluxo gastro-esofágico), fonotrauma e após cirurgias de larínge. A voz pode ser adaptada ou soprosa nas grandes lesões.

Quando a rouquidão persistir por mais de 15 (quinze) dias, ou quando apresentar sensações como dor, corpo estranho na garganta ao engolir, pigarro, tosse improdutiva (sem catarro), procure um otorrinolaringologista e/ou um fonoaudiólogo . Em alguns casos poderá ser médico (clínico e/ou cirúrgico) seguido ou não de tratamento fonoaudiológico. Em outros será indicado diretamente a Avaliação e Terapia Fonoaudiológica.

 

 

PÓLIPOS

 

 

São lesões de massa geralmente unilaterais, de características gelatinosas que variam de tamanho e coloração. Ocorrem com maior freqüência em homens adultos com idade entre 35 e 45 anos, e são raros em crianças. São causados geralmente ou pela uma ocorrência de um fato isolado, como um grito, ou por outros fatores como pequenas lesões e /ou processo irritativo (o fumo, o álcool, o refluxo gastro-esofágico). Há cansaço vocal e a voz pode ficar grave e rouca.

Quando a rouquidão persistir por mais de 15 (quinze) dias, ou quando apresentar sensações como dor, corpo estranho na garganta ao engolir, pigarro, tosse improdutiva (sem catarro), procure um otorrinolaringologista e/ou um fonoaudiólogo. Em alguns casos poderá ser médico (clínico e/ou cirúrgico) seguido ou não de tratamento fonoaudiológico. Em outros será indicado diretamente a Avaliação e Terapia Fonoaudiológica.

 

ÚLCERA DE CONTATO

 

São escavações geralmente bilaterais que ocorrem em homens adultos por trauma de pregas vocais e em mulheres adultas por entubação. A voz pode ser grave e pode ocorrer dor ao falar, dor ao engolir e dores de ouvido.

Quando a rouquidão persistir por mais de 15 (quinze) dias, ou quando apresentar sensações como dor, corpo estranho na garganta ao engolir, pigarro, tosse improdutiva (sem catarro), procure um otorrinolaringologista e/ou um fonoaudiólogo . Em alguns casos poderá ser médico (clínico e/ou cirúrgico) seguido ou não de tratamento fonoaudiológico. Em outros será indicado diretamente a Avaliação e Terapia Fonoaudiológica.

Para falar e ouvir procure um Fonoaudiólogo.

A voz

As patologias da laringe definição

Cuidados com a voz – higiene vocal

 

 

Fga.Regina Nicolósi  

Copyright ©2003 Regina Nicolosi

Avenida Jandira, 295 Conjunto 503 – Moema – São Paulo – SP Telefone: (11) 5056-0870